Os Jovens de hoje (mais uma vez)

Caro insano leitor venho aqui (novamente) falar deste tema que tantas vezes nos surge à frente. Decidi também que não iria falar nele na altura pois é bom que passe um certo tempo e que se continue a lembrar das coisas para que não sejam esquecidas. Por isto mesmo aqui estou hoje.

Em primeiro lugar o video:



Comentários a tecer a isto...

Em primeiro lugar pergunto uma coisa simples: nesta patética sequência de imagens onde está a culpa? Em minha humilde e insana opinião, o problema e consequente culpa não está em nenhum segundo do video. O problema encontra-se antes das imagens, mesmo antes dos alunos ali presentes terem entrado na escola. Sim, estou a dizer que o problema está em casa dos mesmos.

O problema desta aluna, e pelo que li nas notícias, prende-se com, antes de tudo, a falta de educação (e refiro-me tanto à falta de estudos como à falta de noção de liberdade e respeito) da mãe (e provavelmente do pai também). Quando não se tem educação não se pode saber dá-la. O triste disto tudo é que os professores hoje em dia (e tendo em conta os limites legais) não podem fazer nada para evitar estas situações. Um tabefe (e em meu ver muito bem) não é permitido mas as penas alternativas mais não são que umas palmadinhas nas costas dos alunos.

Para além disto, os pais que acham que os professores não podem bater nos seus filhos, provavelmente em casa são os primeiros a agredirem-los (sabe Deus como por vezes). Depois deixam os filhinhos (que coitadinhos são burros, estúpidos e desprovidos de qualquer capacidade intelectual) fazer tudo o que lhes apetece.

Tudo isto decorre do clima de impunidade que hoje em dia reina na sociedade. O 25 de abril trouxe de facto liberdade mas depressa se passou para uma sociedade onde não há limites para nada e onde se "fuzila" quem ouse impor regras e ainda mais quem as quer fazer cumprir.

Exemplo: cria-se um imposto ou regra nova e a primeira coisa que o português pensa é "que posso eu fazer para não o/a pagar/cumprir?".

Sem querer voltar a repetir-me com coisas que disse noutros posts anteriores, digo apenas isto: está na altura de os pais tomarem conta dos seus rebentos como pais que devem ser. Está na altura de os pais deixarem de ver a escola como depósito dos filhos e como sítio onde se deve ensinar tudo. A escola TEM de ser um lugar de aprendizagem ACADÉMICO e não de regras de boa educação. Essas terão de provir de casa, dos pais e familiares mais velhos. Caso isto falhe, terá de haver regras firmes e (infelizmnente) extremamente DURAS para os infractores. Está na altura de o crime deixar de compensar.

Para terminar faço aqui uma citação que subscrevo quase na totalidade.

Feita por um utilizador de youtube ao video por mim ali colocado (e viva o mau feitio):

"minimo de liberdade" o problema é que muitos jovens confundem liberdade com LIBERTINAGEM, e acham que liberdade é fazer tudo o que lhes apetece! A aluna e a turma (grande parte dela) fizeram isto pq nao têm a mais minima vocação para estudar, serão os futuros desempregados ou empregados de salario minimo, sem perspectivas de futuro, isto caso cheguem a algum lado, e não se fiquem por serem drogados, vagabundos ou prostitutas! Quanto a agressões em salas de aula: 97% sao de alunos e 3% professores.

in http://www.youtube.com/watch?v=mY3CqYCbxiE (28/03/08).

1 comment:

plmota said...

A A juventude spr foi e será irreverente, spr testou e testará os limites q a sociedade lhe impõe. È a evolução natural do ser humano. Por isso qnd não lhes impomos limites bem claros e sensatos eles acabam por abusar… Mais tarde qnd chegam a adultos não se conseguem adaptar a um “sistema” com limites, nem conseguem impor esses limites aos seus filhos… É um ciclo vicioso, e como tal só se poderá emendar qnd bater no fundo… Claro q não basta bater no fundo, alguém tem de lhe dar um pontapé no cu pra voltar a subir. Esse alguém somo todos nós!

Sem mais mau feitio de momento.