30 anos de ganância...


Pois e tal... Afinal não por haverem mais juízes, médicos, professores e outros altos quadros que a média de salários no público é mais alta que no privado... Quando isto acontece, basta fazer contas para se perceber que o Estado só podia ter um caminho: o da falência.

Imaginem uma família de quatro pessoas, os pais e dois filhos. Os pais ganham os dois 100€. 50€ vão para as necessidades básicas e o restante é para distribuir pelos membros da família para os seus gastos pessoais, ou seja, 12,5€ para cada um. Agora imaginem que os filhos gastam constantemente 20-30€ por mês. O que vai acontecer? A família vai à falência pois os pais não ganham para sustentar os filhos.

No Estado é a mesma coisa. Quando no privado se ganha menos e se tem que pagar mais para o sustentar o público o resultado é a falta de liquidez a dada altura. Ou o Estado está dotado de meios lucrativos, nomeadamente empresas públicas lucrativas que transferem os seus lucros para o Estado e assim se consegue equilibrar as contas, ou o Estado tem que pagar o mesmo que se paga no privado. Caso contrário, cria-se um Estado que sorve os recursos do privado o que só leva a que ambos fiquem sem dinheiro.

O problema não é de agora. O problema não é dos funcionários públicos. O problema não é da produtividade do privado. O problema é da cambada de inaptos que nos dirigem há 30 anos, quer no público, quer no privado e de quem votou neles.

O difícil agora é explicar às pessoas que por culpa de má gestão, ou gestão danosa mesmo, agora vai tudo corrido a cortes.

4 comments:

Anabela Magalhães said...

Subscrevo tudinho. :)

Vitor M R Pinto said...

Lamento estragar-te o 3º parágrafo mon ami...
Certamente até poderão gastar os 20/30 €, mas não será com uma frota de viaturas de luxo todos os anos, telemóvel, golden cards, subsídio de ajuda pó "armani" (k o da Zara não serve!) , contratos que não servem para nada, perdão mas servem, aumentar ao orçamento de estado e ao bolso de certos e "bons" amigos, etc etc etc e AIXO que a google não me deixa espaço para desbobinar a lista tipo rolo papel higiénico...
Não normalmente o estado não iria lá com 30 €....

Elenáro said...

Os valores que pus ali não eram para serem levados à letra, carago... -.- Eram demonstrativos de uma realidade. -.-

XD

Ama o insignificante said...

O que se está a fazer agora deveria-se ter feito à 30 anos atras