Resolução de Ano Novo

 
Agora que se aproxima um ano novo, eu decidi tomar umas certas medidas a nível pessoal, a bem da minha sanidade mental. Tipo, resoluções de Ano Novo. Nomeadamente, vou escrupulosamente restringir com quem falo e onde comento aqui na internet e, posteriormente, na vida real também.

Não me resta outra opção. 

Mais do que isso, irei restringir seriamente por onde deito as vistinhas de modo a nem sequer me sentir tentado em comentar. Quando tiver algo para dizer, passarei a fazer um post sobre o assunto. Mas não andarei mais por ai, na net ou na vida real, a tentar explicar à generalidade das pessoas o que se passa. Não perderei tempo a retorquir imbecilidades alheias. Não perderei tempo, nem paciência, a tentar explicar a imbecis porque é que agora estão a ser chupados financeiramente. Não perderei tempo a mostrar a outro tipo de imbecis porque é que andam enganados. Não me meterei mais em conversas imbecis com gente imbecil que só levam a filosofias baratas cheias de cegueira e ignorância.

Isto porque tal é um exercicio desgastante para mim e inútil para os imbecis. Eu fico psicologicamente exausto, stressado por vezes até, e os imbecis, no final, continuarão alegremente imbecis. 

Até porque, repare-se, para explicar a um imbecil ignorante o porquê de ser imbecil ignorante, muitas vezes é preciso baixar-se ao nível deles. Como não tenho jeito nenhum para fazer de imbecil ignorante, caio no ridículo de entrar no campo do inimigo e, como resultado, desgasto-me de ouvir tanta imbecilidade junta sem forma de responder na mesma moeda porque, como antes disse, falta-me esse talento.

Outro dia, vindo directamente da Noruega, chegou-me à frente das vistas uma fantástica frase que resume bem o meu problema. Dizia a frase qualquer coisa como, "Never argue with idiots! They bring you down to their level and beat you with experience!".

A partir de agora, irei limitar muito onde e como comento. Não estou para aturar gente louca nem, tão pouco, gente que me vem tentar dar lições, repetindo hoje coisas que eu disse há anos atrás. Escuso-me a estas tristes imbecilidades e outras do género. Escuso-me a tentar fazer cegos verem e surdos ouvirem.

É tempo perdido.

6 comments:

Anabela Magalhães said...

Excelente resolução. Curioso... também a tomei e comecei pela escolinha... eheheh... não há pachorra! Faaaaarta de gastar latim...
Beijocas e fica bem!

Elenáro said...

Tem de ser, Anabela. Não há pachorra e, para além disso, uma pessoa dá em louco a tentar dialogar com gente assim...

Beijocas!

Vitor M R Pinto said...

A minha mãe há muito que me ensinou uma coisa: "DIZ SEMPRE QUE SIM, mesmo que não concordes, assim ficam todos satisfeitos e eles que se f***m"

*** a pedido anterior do Elenáro para ter mais cuidado nas palavras

Elenáro said...

Ora, nem mais! XD A wise advice!

Andrea de Godoy Neto said...

Elenáro, essa é uma resolução saudável... melhor falar ao vento do que falar a quem não consegue escutar.

Que no próximo ano, não te desgastes jogando pérolas aos porcos, mas que encontres melhores ouvintes e leitores...
e que nos venham dias mais justos, estamos todos a precisar.

boas festas pra ti
um abraço!

Em@ said...

Beijinhos.
Espero que estejas bem.