Carl Orff: Carmina Burana - Coliseu do Porto - Review


Como tinha dito em comentário, venho expor hoje, o que achei do espectáculo Carmina Burana, o qual se realizou no passado dia 9 de Novembro, no Coliseu do Porto.

Começo por dizer que esperava, sinceramente, muito mais. O referido espectáculo foi uma mistura de ópera e bailado e, no final, acabou por pecar por não ser nem uma coisa, nem outra. Mas então porquê, pergunta-se o leitor neste momento. Eu respondo.

A parte ópera, salvo a voz principal feminina, que era verdadeiramente fantástica, o resto era de medíocre para baixo, sendo as vozes masculinas uma verdadeira desilusão. As duas principais então, estavam perfeitamente aquém da qualidade que o espectáculo assim exigia. O coro em si, também não era do melhor que já se tenha ouvido, visto que muitas vezes cantaram "em stereo" (leia-se, cantavam uns para cada lado). Para terminar, neste ponto da sonoridade, o coliseu em si também não ajudou. A acústica daquilo definitivamente não é a suficiente nem a adequada para este género de espectáculos. Vou até cair na arrogância e presunção de dizer que tenho melhor som com as minhas 6.1 ou até os próprios headphones. Sim, comparação estranha mas verdadeira, mas ouvir os tacos do palco ranger quando se deveria conseguir ouvir apenas a orquestra... bem, diz tudo não?

A parte do bailado, bem essa, sinceramente foi o descalabro. Repetitiva e pouco expressiva, bailarinos que me fizeram pensar várias vezes quando é que iriam deixar cair as colegas bailarinas em quem pegavam ocasionalmente, uns "bailarinos" que, a julgar pela excessiva camada adiposa deviam ser apenas membros figurantes e não dançarinos e ainda menos aspirantes a bailarinos...

Sei que tracei um cenário um pouco apocalíptico do que se passou mas sinceramente foi o que mais me ficou do espectáculo. Não quer dizer que tenha sido um martírio vê-lo mas é um espectáculo que fica na memória como mais apenas mais um. Não marca, pois faltou-lhe essência, faltou pasmar a plateia. Salvou-se pela musica em si e pela excelente voz da cantora principal, uma verdadeira soprano.

P.S.: Em@ as minhas desculpas pelo atraso.

10 comments:

Em@ said...

Sabes que esse era o meu receio...às vezes as óperas perdem-se pelos motivos que focaste. Deixa de ser o espectáculo grandioso que deveria ser... Que triste. Sabes dizer-me a ficha técnica?

E obrigada pela atenção.:))

Elenáro said...

Só te sei dizer o nome do grupo... Não consegui achar a ficha técnica no google e na página do coliseu também não tinha nada.

Vou ver se alguém ficou com o guião do espectáculo. Se ficou vou ver se te passo a info. :)

Elenáro said...

STAATSOOPER BOURGAS, é este o nome do grupo.

deolinda rosa said...

A acústica do Coliseu deixa sempre a desejar em qualquer dos espectáculos aí apresentados, sobretudo na zona em que se paga menos-bancada geral.
Quanto a este, parece-me evidente que o seu problema esteve na falta de um acompanhante adequado...

Elenáro said...

Fui muito bem acompanhado obrigado Deolinda. Não se preocupe quanto a isso.

Aliás, para além de ir muito bem acompanhado ainda tive o prazer de encontrar mais alguns amigos por lá por isso, não projecte a sua falta de relações sociais e os seus problemas matrimoniais nos outros. Agradecido.

E ainda lhe digo mais, não estive no sitio mais barato não. Não tenho necessidade dessas pobrezas.

Cumprimentos.

deolinda rosa said...

Não se arme em psicólogo...Do Coliseu, nunca saí frustada, como relata a pessoa que dá pela "alcunha" de Elenáro. A programação é boa e sei fazer uma selecção que alimenta a alma sem deixar qualquer sensação negativa.
Também não sou tão "sensível", assim...Sou assumida!...

Elenáro said...

Frustada? Pois... Isso não sei. Não conheço a palavra. Agora frustRada, bem isso até pode nem sair do Coliseu, mas na sua vida isso deve andar todos os dias, a julgar pelos comentários que por aí anda a deixar. Pergunto-me, mais uma vez tomando como base o que disse no comentário anterior, se o seu marido não lhe dará a atenção que precisa... Será?

Quanto a alguém sair ou não frustRado do Coliseu, não li ninguém dizer isso. Desiludido, sim. Frustrado não. Anda a ver coisas Deolinda. Quer que lhe recomende um oftalmologista?

Quanto à parte de assumida... sabe que concordo inteiramente consigo? Não tenho a menor dúvida que é assumida. É assumidamente idiota, mas divertida. Você é uma mais valia para este blogue. Daí não lhe apagar de imediato os comentários. É uma alegria a Deolinda!

Sempre que aqui vem diverte-me... a mim e a muitos outros leitores. Por isso, peço-lhe encarecidamente que continue a deixar esses comentários por aqui. Este blogue precisa da sua animação! A mim então é um "must"! Por mais melancólico que esteja os seus comentários levantam-me sempre o astral!

Volte sempre, Deolinda!

deolinda rosa said...

Voltarei sempre e quando me apetecer...só para lhes mostrar que estou viva, apesar de todas as vossas tentativas...
E lamento por si e por vocês (ratos loucos e depravados à procura das migalhas do poder) que precisem de mim para se rirem...
Mas podem confiar na minha solidariedade...não ia deixar os loucos sem os seus desvarios preferidos!
Tristes!...Precisam de máscaras os "pidezinhos"!...

deolinda rosa said...

Ah! Faltou-me agradecer o andar a ler-me "por aí"...
Eu sabia que contava...mas tanto!...

Elenáro said...

Não tem nada que agradecer Deolinda. É sempre um prazer!

Só não percebi o "lhes" e "vocês" e outros plurais... Mas pronto... Cada tolo com a sua mania.

A dos depravados também foi gira. ;)

Mas veja lá quanto às questões da PIDE. Ainda começa a ter censura... ;)