Jornalista confuso ou FMI enganado?



FMI quer que casas fiquem mais caras - Economia - DN

Antes de falar do conteúdo da notícia vou falar da forma dela. Este título e o conteúdo da notícia é um exemplo do mau jornalismo que se faz em Portugal. Repare-se que o título é o que é mas algures no meio do texto da mesma pode-se ler "O Fundo Monetário Internacional (FMI) e a União Europeia (UE) vão propor alterações ao mercado da habitação em Portugal, substituindo o conceito de casa própria pelo arrendamento" e mais à frente ainda se pode ler também "Os peritos, Governo incluído, argumentam que os preços têm margem para subir - há muitas rendas que não reflectem o real valor das casas, o mercado está desvalorizado e as famílias estão demasiado endividadas e amarradas à prestação da casa."

Ora bem, ponto número um. Afinal o título é enganador porque o jornalista dá a entender que se está a falar no valor das casas para venda quando, na realidade, se está a falar do valor das rendas. Depois não percebo bem se é o jornalista que não sabe o que escreve se é o governo e FMI que não sabem o que dizem e, de tal forma confundiram o jornalista que este dá o dito por não dito numa trapalhada de texto.

Então começa com o título a dar a entender que se quer subir o valor das casas para venda. Depois já se está a falar é do mercado de arrendamento e finalmente percebemos que a solução para dinamizar o mercado de arrendamento é subir as rendas que, já por elas são, em muitos casos, excessivas. No final fiquei confuso e tive que voltar a reler tudo para tentar fazer algum sentido disto.

A conclusão a que chego é que o FMI se está a enganar no mapa e julga que está a ajudar Espanha. Então os senhores propõem um aumento das rendas como meio para dinamizar o mercado? Mas que rendas querem eles subir? As de 300 a 600€ que são pagas pela classe média, a qual já está a pagar um valor semelhante para uma prestação da casa e está, portanto, fora do mercado de arrendamento? Ou será que querem subir estas rendas para tornar os empréstimos bancários mais atractivos? Já agora, estes senhores sabem qual é o rendimento médio de uma família da classe média? E se não estão a falar destas, as quais já estão com preços justos, querem subir quais? As inferiores a 200€ ou será que estão a falar daquelas de 10 a 100€ pagas por pensionistas que ganham 200€ ou menos de reforma?

Já agora, expliquem-me como se eu tivesse trocado o Ensino Superior por um curso Novas Oportunidades, em que é que o mercado de arrendamento vai permitir uma melhoria das condições económicas ou até vai ter impacto nas contas públicas, especialmente tendo em conta que o que se dá a entender é que se querem subir as rendas? Sinceramente não percebo. Tendo em conta que o intuito não é claramente levar as pessoas a comprar casa, não percebo como subir as rendas vai incentivar as pessoas a procurarem arrendar casa. É que se fosse eu, entre arrendar por 500€ uma casa, se calhar optava por comprar e pagar algo semelhante por algo que no final será meu.

Assim sendo, volto à dúvida original. Será que não ensinaram ao jornalista como escrever uma notícia ou será que são estes senhores do FMI que se enganaram no país? Ou é uma ou outra ou, se calhar, sofrem ambos de um embrutecimento intelectual para dizerem esta quantidade de disparates.

5 comments:

Miguel Loureiro said...

Elenáro
Como o valor dos prédios, que está baixo, não pode ser aumentado por decreto, mas pelas "Leis do Mercado". o FMI não pode interferir no Mercado, nem que queira.
Como não será pelas rendas (embora possa ser), o mais certo e lendo sempre ao contrário do que dizem, e fazendo links lógicos (dentro da lógica deles) vão ser os proprietários que vão pagar mais imposto sobre as suas próprias casas. E percebe-se que é a única maneira que por decreto se pode aumentar o valor das casas...

Elenáro said...

Miguel

Mas isso já todos nós sabemos que os impostos vão aumentar. Agora repara que a notícia fala de tudo e não diz nada. Pelo menos nada que faça sentido.

O que tu dizes é lógico e faz todo o sentido que se conclua isso desta peça mas repara que é inferir. O jornalismo tem a obrigação de ser claro.

Miguel Loureiro said...

Claro, mas com o FMI/BCE, é só ler ao contrário

Anabela Magalhães said...

Apesar de tudo estar uma meda... excelente Páscoa, Elenáro! Já que ela não tem culpa de nada...

Elenáro said...

Obrigado Anabela.

Só agora vi o comentário.
Uma excelente Pascoa para ti também!