Pensamento...



Deixo algo para reflectir. A bom tempo falarei mais disto.

Não há nada mais perigoso para os poderes do mundo que um Homem esclarecido e fiel à verdade.

8 comments:

Eu said...

Eu adicionaria mais uma coisa:
e com pouco a perder

visto que tb vai havendo cada vez mais pessoas assim...

Elenáro said...

Olha que por acaso... É muito bem pensado... Acho que te vou usurpar o comment para outro post. :P

Em@ said...

quanto ao pensamento não tenho quaisquer dúvidas...ou pensas que este ataque à escola pública é porquê? os senhores do mundo(aqueles daquele clube, que sabes muito bem qual é)querem-nos burros, cegos e mudos.

gostei da pintura que escolheste. tem as minhas cores.

Elenáro said...

É suposto ser o Olho de Sauron. Uma alusão à interpretação de Peter Jackson da obra de Tolkien. ;)

Considerando os desejos de Sauron, o Senhor das Trevas, pareceu-me apropriada. :)

jad said...

Boa tarde, Elenáro.

Excelente mote.
Estou em crer que o que mais assusta os poderes do mundo e, sobretudo, o poder absoluto do mundo é a diferença. Neste domínio, para mim a dicotomia não é entre a verdade e a falsidade (porque isso implicaria a crença numa verdade absoluta, única, constringente, incomensurável e, exceptuando a crença religiosa, a verdade não é sempre passível de erro) mas entre mesmidade e diferença. Creio que o que mais atormenta o poder, especialmente o poder absoluto, é a diferença (ser diferente, pensar diferente, dizer diferente, fazer diferente).

Abraço.

Elenáro said...

Olá jad!

Eu quando falo em verdade não me estou a referir à verdade enquanto dogma mas enquanto facto. A verdade para mim são os factos; aquilo se vê e aquilo que se sabe através de análises e afins. O problema é que, muitas vezes poucos querem ver ou vêm mas continuam nas mentiras, ou seja nos não factos ou, ainda, distorcem a verdade, os factos da realidade.

Deste ponto de vista, também para mim não há verdade absolutas, nem mesmo as religiosas pois muita coisa da religião que era verdade há 200 anos não o é hoje. E há verdades religiosas que acabaram por nunca o ser também.

Com isto tudo quero dizer que, a verdade, enquanto factos verificáveis é mutável conforme o conhecimento que vamos tendo.

Um abraço!

Vitor said...

não sou assim tão perigoso lol
mas obrigado por te lembrares de mim
:P

Elenáro said...

lol