Pois claro... Não era óbvio?


“São medidas que se mantém enquanto forem necessárias para assegurar que a redução do défice é sustentável e duradoura”, sublinhou Teixeira dos Santos, em Bruxelas, à margem de uma reunião dos ministros das Finanças da União Europeia.

Já sabemos, senhor Ministro. Afinal, já as aguentamos desde 2002. Não sei para que lhe fizeram a pergunta e não sei para que é que respondeu. É algo a que os portugueses já se habituaram. Aliás, arrisco dizer que, se algum dia deixarmos de estar em crise, todo o país vai estranhar.

2 comments:

Em@ said...

Nem duvides! ainda pensamos: "quando a esmola é muita, todo o santo se admira"- é assim, não é?
beijo

Vitor said...

eu ainda não consegui entender qual o valor que uns quantos milionários precisam para deixarem os pobres em paz...