Assim não pode ser

A pedido do autor e porque acho que a situação é lamentável, no mínimo, venho aqui republicar um post do blogue MAIRDENUBOSKE.

Obrigado Sr. Engenheiro! Obrigado por roubar o pão da boca dos nossos filhos!!! Deus tenha piedade da sua alma!

Lembram-se do caso que mencionei em inícios de Agosto? Uma docente está desde inícios de Junho a debater-se com a máquina do estado social, que Sócrates tanto gaba, a fim de ver os seus direitos repostos.

O caso refere-se a um período de 15 dias, em meados de Maio, em que viu o seu filho, de ano e meio de idade, doente com varicela e que levou a que faltasse ao serviço a fim de lhe prestar cuidados de saúde inadiáveis e imprescindíveis. Viu o seu vencimento reduzido em cerca de 600 euros e após diversas diligências junto do seu agrupamento, foi informada que em virtude da alteração da legislação, por publicação do DL 91/2009, de 9 de Abril, teria de requerer a reposição do valor junto da Segurança Social.

Assim o fez mas viu, em primeira instância, o pedido indeferido por não apresentar seis meses civis com contribuições para o regime social de protecção(!). Recorreu e viu o seu direito reposto mas somente no período de três dias, em que o seu filho esteve internado, no valor de 7 euros, aproximadamente... Só podem estar a brincar!

Num longo email em que expressa a sua mágoa e frustração, esta colega explica a angústia que sente em pensar que muitos outros foram ou serão também prejudicados... Não posso deixar de me questionar como é que é possível que não haja nenhuma protecção na doença, quer junto da entidade patronal, que é um agrupamento do ensino público, quer junto da Segurança Social. Não é possível que isto seja mesmo assim! Recuso-me a acreditar, mesmo tendo na minha posse cópias de todos os documentos que comprovam o que se está a passar, que os professores não possam sequer acompanhar os seus filhos na doença.

É assim, Sr. Engenheiro, que se institui um Estado Social? É assim que pretende incentivar à constituição de famílias? É assim que pretende mostrar a toda a gente o apoio que o estado português tanto tem dado à família? Sabe que mais? Que Deus seja mais benevolente e humano consigo, do que V.Exa. tem sido com os professores!... Isto para não o mandar para o c*ralho...

1 comment:

Deolinda said...

"Não podemos orientar o vento, mas podemos ajustar a nossa vela."

Como humana, lá estou de novo, a falhar nos meus propósitos, mas não pude deixar de bater palmas, pelo que acabei de ler...