Os rostos da desgraça Portuguesa

O que fugiu depois de ter deixado o país na corda bamba.


O que deixa o país pior do que o encontrou.


O que quer ser como Sócrates e não sabe como e que poderá entrar para o governo para tirar país de uma crise de credibilidade externa que ele próprio criou.


O que vendeu o país à CEE a troco de dinheiro enquanto Primeiro-Ministro e que se esquece de ser Presidente da República.


O responsável pelos anteriores terem sido eleitos.

10 comments:

Anabela Magalhães said...

Discordo completamente do ponto 3 -Quem é o responsável máximo pela falta de credibilidadde do país é mesmo Sócrates e não Passos Coelho.
Sócrates não se ensaiou de protagonizar este número rasca, premeditado, e marimbou-se no país. Aliás , ele não tem feito outra coisa, e, coitado, só está na desgovernação faz para aí 10 anos, não é?!
De resto, plenamente de acordo.

Elenáro said...

Como disse no post anterior, Anabela, Sócrates andou a fazer o joguinho dele. Mas o problema não reside aí pois, como tu própria disseste, ele já o anda a fazer há algum tempo.

O problema está que houve alguém que o seguiu. Agora pergunto-te: quem é mais tolo (neste caso estúpido), o tolo ou o que se segue o tolo?

Miguel Loureiro said...

Elenáro
Falta muita mais gente aqui, mas para começo...
Vou linkar amanhã.
brigado

Anabela Magalhães said...

Tinha que ser, Elenáro! O país não aguenta mais Sócrates.

Elenáro said...

Miguel

Não pretendi ser exaustivo. Quis falar apenas nos mais recentes.

Obrigado eu.

Elenáro said...

Anabela

Isso é claro. A questão não era se tinha de ser, que tinha, mas sim quando. Se Passos concordava com o PEC então aprovava-o na condição de haverem eleições depois.

Ai devolvia a bola a Sócrates e deixava-o na corda bamba. Ele não poderia ter feito birra nessas condições e Passos não teria ajudado a atirar o país para o ralo.

Anabela Magalhães said...

Sócrates desfazia a bola! Sócrates não honra compromissos.
Eu acho que ele já vai tarde. Desse ponto de vista, concordo que não foi na hora certa, Elenáro. :(

Elenáro said...

O problema foi mesmo esse, Anabela. Timing. Ou tinha sido mais cedo ou mais tarde (pos aprovação do PEC). É que a situação agora está muito negra.

Repara que vamos para eleições com PSD ressabiado com PS e vice-versa. Passos Coelho muito dificilmente terá uma maioria absoluta e mesmo com o CDS terá de ter mais do que PS+CDU+BE juntos. Se não tiver vamos ter mais um governo a prazo pois Sócrates continua a ser líder do PS e para o poleiro quererá voltar.

Ao PSD, para poder governar, não interessa ter mais votos que o PSD. Interessa ter uma maioria estável. Isso, duvido muito que aconteça. E tudo porquê? Porque Passos teve mais olhos que barriga e aceitou o convite de Sócrates para dançar o tango...

Para isto mais valia ter feito antes. Isto foi tudo uma grande jogada política que começou mal se souberam os últimos resultados eleitorais, Anabela. O plano foi eleger Cavaco e depois derrubar o governo. Sócrates simplesmente forçou (irresponsavelmente também) Cavaco e Passos a andarem conforme ele queria. O problema é que estes dois, ceguinhos que são, foram na cantiga do engenheiro.

Em@ said...

O Passos do Coelho são iguaizinhos aos de Sócrates...só que por enquanto ainda andam por Massamá!

Elenáro said...

Esperemos que se fiquem por lá... Aliás, podiam ficar todos...